Resenha: Manual do Anti-Esquecimento, F. Aparecida da Silva

Manual de Anti esqueciment

Olá caóticos de plantão, tudo em cima?

Hoje é dia de resenha, é nada mais nada menos, que mais um nacional.

Pois é meus lindo, hoje nós vamos falar do livro Manual do Anti-Esquecimento, um romance muito fofo da minha parceira F. Aparecida da Silva.

O que um garoto faria se estivesse com amnésia? E se só tivesse esquecido a infância e sentisse que algo importante estava sendo perdido? Kennedy Murray não medirá esforços para descobrir mais sobre si mesmo.

Com 16 anos, humor contagiante e uma popularidade inevitável, o irlandês não sabe mais o que fazer para se lembrar dos primeiros anos de vida. Está decidido a tentar novos métodos, assim talvez consiga alcançar seu objetivo num futuro extremamente próximo. E ele ainda precisa fazer isso sem deixar os populares descobrirem seu segredo: por debaixo do corpo atlético, Kennedy é, na verdade, nerd dos pés à cabeça. O problema é que uma certa garota intrigante e insuportavelmente autentica pode distraí-lo mais do que deveria ser possível. Kennedy conhece Elizabeth de uma forma inusitada. Foi ódio à primeira vista… pelo menos foi o que Ken achou, antes de ambos terem que viajar juntos por um longo tempo. Países diferentes, pessoas novas, segredos… bem, tudo pode ficar divertido com o tempo, certo? Mas ainda assim Elizabeth pode acabar com todo o plano de Anti-Esquecimento do garoto. E agora?

Foto 27-07-2018 23 52 28

Quem aqui também gosta de romances fofos?

Pois é, de vez em quando eu tenho meus momentos cute (fofura), o livro Manual do Anti-Esquecimento da autora F.Aparecida da Silva, é mais ou menos assim, e lê-lo esse foi um desses meus momentos. Me senti uma adolescente, novamente. Kennedy é um rapaz cheio de dúvidas e inseguranças, muito bipolar, mas que não se vê assim. Mas tem um bom motivo pra ele ser assim, quando acordou no dia do seu aniversário de 7 anos Ken não lembrava de nada de sua infância, ele não tinha nenhuma recordação dela, só lembrava do básico, ler, escrever, sua família.

E desde então ele sente como se estivesse esquecendo algo muito importante.

Para a maioria das pessoas Kennedy é um rapaz popular, lindo atlético e muito invejado. Mas o que essas pessoas não sabem é que na verdade Ken é um nerd muito inteligente que adora ler, escrever poesia, usa óculos e vive viajando na maionese.

Um dia, durante as férias Ken escuta a voz de uma pessoa estranha de seu quarto, seguindo aquele som ele encontra Elizabeth, uma garota estranha e melhor amiga de sua irmã gêmea, cantando e dançando no quarto de Bri. No começo eles não se curtem muito, mas aos poucos a coisa piora e melhora ao mesmo tempo. (risos)

Apesar da antipatia de Ken pela garota e ela por ele, ele sente uma fascinação por ela, mesmo que seja difícil dele aceitar isso no começo. Ao contrário dele Lizzie é uma nerd completamente assumida, que ama poesia, cantar e ler, sem falar que é uma romântica incurável. Sem falar que ela não tem medo de falar o que pensa e nem de se vestir esquisito. E isso é o que deixa mais irritado. Lizzie não é como as outras garotas, ela é um mistério pra ele.

“Tenho que esconder que sou viciado em livros, fingir que sou levemente burro, não lembro da minha infância e agora consegui conhecer uma garota que me tira do sério.”

Devo admiti que a cada página que lia eu ficava mais e mais fascinada com as inseguranças e as teorias do garoto sobre Lizzie, e isso me rendeu muitas risadas. Ele não me decepcionou, me divertiu do começo ao fim.

“Quero descobrir os mistérios de Elizabeth.”

A história dos dois começa quando acabam viajando juntos nas férias para Paris, com toda a família de Ken e seu melhor amigo Connor. E é durante a viagem que os acabam se conhecendo melhor. A cada capítulo vemos o crescimento dos sentimentos deles e o desenrolar de seu relacionamento.

“Nunca é fácil quando Lizzie está envolvida, mas é justamente isso que torna tudo mais empolgante e desafiador. E eu gosto de um bom desafio!”

O mais engraçado são as mancadas dele, ele viaja demais nas suposições que tira de Lizzie e acaba sempre com uma briga entre os dois. Mas com isso conhecemos um lado dele que ninguém imagina pois se torna muito protetor com Liz, mesmo sem saber porque.

Foto 27-07-2018 23 54 39

“Porque a ajudei? Apenas porque sou um cara legal. Caras legais fazem isso, certo? Como um super herói.”

Durante o decorrer da história Ken acaba tendo alguns flash de memórias sobre sua infância, o que é muito importante. Por que agora ele irá em busca de respostas e fará de tudo pra se lembrar.

Será que Lizzie faz parte do seu passado? O que realmente aconteceu, para que sua mente suprimisse suas lembranças?

Isso é revelado no decorrer do livro, mais não vou contar. (risos)

“Eu travei. Não por motivos banais, mas sim porque senti que já havia passado por algo assim antes”

Bem, voltemos ao casal. Aos poucos Ken acaba se apaixonando por ela, o que é um pouco difícil pra ele admitir. A partir daí, ele começa a repensar em tudo que fez, e o porquê ele esconde quem ele realmente é para os outros.

“Ela se veste com moletons infantis, eu só uso roupa de marca. Ela usa roupas que são pelo menos dois números maiores que o seu, eu uso roupas que realcem minha forma física. É tudo questão de imagem. Sem a imagem eu não seria nada, certo?”

O livro é muito divertido e cheio de cenas fofas, adorei como a autora usou referências do livro Ana e o Beijo Francês, isso me deixou com muita vontade de lê-lo. Também adorei como a autora usou a música como meio de divertimento citando diversas bandas jovens. Fui bastante surpreendida pela escrita leve, fluída, viciante e extremamente divertida. Com cada virar de página, eu pude notar o amadurecimento dos personagens, com toda as suas inseguranças e medos. Mostrando como a relação dos dois é construída em meio a essa montanha russa de emoções e desafios a serem superados.

Foto 28-07-2018 00 12 16

“Ela se virou e franziu o cenho de forma divertida. Ao receber sua atenção iniciei uma série de caretas que arrancaram uma gargalhada melodiosa da garota.”

A autora não fugiu do contexto, não deixou pontas soltas e soube criar um enredo onde tudo acabou se encaixando perfeitamente.

Eu queria ter namorado fofo assim, me apaixonei bastante por ele. Agora é a sua vez, de criar as suas teorias, viajar na batatinha com o Kennedy e descobrir os segredos de seu passado.

(risos) Batatinha e maionese, quase um purê perfeito.

Manual do anti-esquecimento, FAparecida da Silva

music
Wise men say
Only fools rush in
But I can’t help
Falling in love with you
Falling in love, Elves

Playlist do Ken
Ou procure “Ken’s Rock” no Spotify
1. Lies — McFly
2. I’ll Be Ok — McFly
3. The End — McFly
4. Going Through The Motions — McFly
5. Dear Darlin’ — Olly Murs
6. When I Find Love Again — James Blunt
7. Young Volcanoes — Fall Out Boy
8. Bleeding Love — Leona Lewis
9. R U Mine? — Arctic Monkeys
10. The Winner Takes It All — ABBA
11. Beauty And The Beast — Céline Dion
12. I Will Wait — Mumford & Sons
13. Breakeven — The Script
14. The Only Exception — Paramore
15. Budapest — George Ezra
16. Young Love — The Tide

caos png

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s